segunda-feira, janeiro 12, 2009

Uma historia de amor...

Uma história de amor não tem de ter príncipes... Um dia um rapaz entrou numa loja de livros e apaixonou-se por a rapariga que estava lá a vender. Tirou um livro qualquer de lá levou ao balcão, mandou embrulhar e pagou. No dia seguinte repetiu-se a cena e o embrulho estava cada vez mais perfeito, ele chegava lá, tirava um livro qualquer e mandava embrulhar, depois pagava e ia-se embora... Um dia o rapaz disse para a mãe: “era tão bom que ela olhasse para mim” e a sua mãe respondeu-lhe: “filho então manda-lhe um bilhete para ela perceber o quanto gostas dela...” ele primeiro não aceitou essa ideia depois pensou melhor e decidiu seguir a ideia da mãe. No dia seguinte foi lá, fez a mesma coisa, e deixou lá um bilhete a dizer: “será que podemos sair um dia? (contacto)”... Nisto ele veio para casa e estava sempre junto do telemóvel... Não conseguiu resposta e decidiu ir até à loja quando a passar na passadeira foi atropelado, e morreu. A mãe triste foi até ao quarto e reparou que o filho nunca tinha aberto os livros que comprou, decidiu então abrir o pacote, quando deparou com mensagens diferentes dela para ele que diziam mensagens carinhosas: “eu amo-te, não consigo parar de olhar para ti” , “cada vez que vens cá faço um presente melhor pois o meu amor por ti tem vindo a aumentar” ... Nesse momento tocaram a campainha, a mãe a chorar foi abrir a porta quando a rapariga chega lá e diz: “posso falar com o seu filho?” e a mãe respondeu: “o meu filho morreu por amor a si”, mas sei que não tem culpa. “Abraçe-me”

3 comentários:

Tana disse...

Demasiado forte para um coração como o meu....Demasiado triste..

Bom, mas que nunca deixemos nada por dizer...:)
beijos amore

icas disse...

Amorinha nã te queria triste, apenas para aprendermos que nunca devemos deixar nada por dizer. Deixemos o coração falar.
Adoro-te mtooo

Mimi Pinto disse...

Bem...

para uma segunda feira...isto toca mesmo mas mostra a realidade da vida (ainda bem que a min ha mãe quando me 'construiu' esqueceu-se do travão d lingua)!