terça-feira, fevereiro 03, 2009

"Agora a tua ausência que se ri de mim no silêncio da minha casa. Quando tu vivias, podias sempre voltar. Existias em suspenso sobre os dias em que nos afastávamos. Respiravas algures na mesma cidade. Encontrar-nos-íamos no acaso de uma tarde, num recanto de jardim, diante de uma natureza morta da tua josefa de Óbidos. Às vezes saía à tua procura nos bares que dantes frequentavamos. E voltava para casa com a certeza de que o céu estudaria a hora e a luz precisas desse encontro. Deixei de atender o telefone. Perdi contigo o vício feminino das conversas longas, da reconstituiçào de um corpo atraves da voz. Perdi o hábito def alar - escrevo emails, contigo nem sequer isso. Fazes-me falta, alguma vez te disse? Leio os Dostoievskis que tu nao tiveste tempo de ler, ofereço-te as enxurradas de culpa que me alimentam o sangue numa anestesia alucinada"(p. 126)
In "Fazes-me falta", Inês Pedrosa

3 comentários:

Julieta disse...

Quem não sabe o que é sentir falta de alguem?
Sentir falta, sentir saudade... as vezes de alguem que está ali tão perto.
Neste momento tenho saudade do que nunca tive.

Beijo linda

Tana disse...

Ofereci este livro a uma amiga..é um livro que gosto especialmente!! :)

http://planeta-tanisa.blogspot.com/

Decidi-me a faze-lo..vai la ver ;)

BEIJO MEU AMOR!

Susy disse...

Todos os dias sinto a falta...de algo ou de alguém... de ti, por não te poder abraçar mais vezes, mas sinto-te sp com as pequenas csas que nos fazem nós! E assim tenho-te sempre e não me esqueço de ti...

ADORO-TE*